menu
Partilhar

Brincadeiras da Região Centro-Oeste

 
Por Aerton Guimarães, Jornalista. 5 maio 2021
Brincadeiras da Região Centro-Oeste

A Região Centro-Oeste do Brasil compartilha muito mais do que a vegetação, o nosso querido cerrado. Formada por Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a cultura, alimentação e costumes são muito semelhantes.

Neste artigo do umCOMO vamos apresentar as brincadeiras da Região Centro-Oeste para você que quer manter a tradição popular local ou apenas em caso de curiosidade. Boa leitura.

Também lhe pode interessar: Frases para mímica

Brincadeiras da Região Centro-Oeste para pular

Na era do celular, videogame e interação virtual, resgatar as brincadeiras tradicionais dos nossos avós nem sempre é tarefa fácil. Mas especialistas destacam que essa interação é fundamental para o desenvolvimento de crianças, adolescentes e adultos.

Decidimos fazer este artigo com brincadeiras da Região Centro-Oeste para ajudar a trazer de volta algumas tradições e um tipo de diversão que foi, por muito tempo, a única opção de milhões de brasileiros. E como não podia deixar de ser, é claro que muitas dessas brincadeiras bastante populares no Centro-Oeste também são comuns em outras regiões do Brasil.

Aqui presentamos algumas das brincadeiras da região Centro-Oeste em que é preciso pular:

1. Amarelinha

Não poderíamos iniciar esta lista de brincadeiras da Região Centro-Oeste com outra brincadeira que não a Amarelinha, uma das mais tradicionais do Brasil. Na verdade, acredita-se que este jogo tenha sido criado pelos romanos e há registros sobre ele no século 17.

  • Participantes: mínimo de 2 pessoas

Como brincar de Amarelinha: com um giz, faça um desenho com quadrados ou retângulos numerados de 1 a 10 sendo que, no topo, deve-se colocar "céu" em formato oval. A partir daí, as regras são bem simples. Veja neste outro artigo como brincar de amarelinha.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste - Brincadeiras da Região Centro-Oeste para pular
Imagem: kinocinema.net

2. Boca de forno

Esta brincadeira tem outros nomes como "o mestre mandou".

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Boca de forno: antes de começar, é preciso escolher, na sorte, quem será o "comandante" do grupo. O comandante, então, diz: "boca de forno" e os demais respondem: "forno". "Faz o que eu mando?", "faço". "E se não fizer?", "ganha um bolo".

Neste momento, o comandante pede para os outros participantes façam algo, como pular, correr até algum lugar ou buscar algum objeto de determinada cor. Quem chegar por último leva um "bolo" - um tapa na palma da mão - ou paga alguma prenda escolhida pelo comandante.

3. Chocolate inglês

  • Participantes: mínimo de 4 pessoas

Como brincar de Chocolate inglês: todos devem formar um círculo (em pé) e colocar as mãos umas sobre as outras de seus colegas, formando uma espécie de corrente. Aí todos devem dizer: "chocolate inglês, tá na boca do freguês, de primeira qualidade, conta 1, 2, 3". Enquanto recitam isso, os jogadores devem bater nas mãos dos colegas ao lado (primeiro um, depois o outro e o outro, e não simultaneamente). Quando a música termina, quem teve a mão tocada por último deve pisar no pé de quem estiver ao seu lado. Se não conseguir pisar, essa pessoa deve piscar para alguém da roda discretamente para que ela pise em algum colega ao lado. Quem leva a pisada sai da roda.

4. Pula carniça

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Pula carniça: os participantes devem formar uma fila e pular sobre as costas uns dos outros. Enquando "carniça", a pessoa qdeve ficar parada e curvada com as mãos nos joelhos para que possam "pulá-la". A ação se repete inúmeras vezes. Muita gente diz que esta brincadeira é mais fácil que pular corda.

5. Pular elástico

  • Participantes: máximo de 5 pessoas

Como brincar de pular elástico: são necessários pelo menos 4 metros de elástico com as pontas unidas. Duas pessoas afastadas a mais ou menos 2 metros uma da a outra devem segurar o elástico na altura do tornozelo com as pernas afastadas. Quem estiver no centro do elástico deve fazer todos os movimentos combinados anteriormente pelo grupo. As regras também devem ser estabelecidas antes de começar a brincadeira.

Você talvez possa se interessar também por este artigo com 13 brincadeiras folclóricas brasileiras.

Imagem: Reprodução/Folha do Noroeste

Brincadeiras da Região Centro-Oeste com bola

Nesta seção apresentamos algumas brincadeiras da Região Centro-Oeste em que a bola é fundamental:

6. Bete

O jogo Bete, que também recebe outros nomes como bate-ombro, bets ou tacobol, tem origem no cricket, um jogo popular no Reino Unido. Quando criança e adolescente, lembro de ter jogado bastante com meus primos no Guará II, cidade satélite de Brasília.

O objetivo do jogo é fazer o maior número possível de pontos. Para isso, basta rebater a bola lançada pelo jogador adversário e, no tempo em que o integrante da outra equipe estiver correndo atrás da bola, a dupla que rebateu deve cruzar os betes (ou tacos) no centro do campo, contabilizando um ponto cada vez que cruzam os tacos.

  • Participantes: 4 pessoas

Como brincar de Bete: faça dois círculos com uma distância de cerca de 10 metros entre eles. Eles serão a "base" em que os jogadores adversários ficarão. Participam duas duplas, em que cada membro fica em círculos diferentes. Uma dupla ficará com o taco, são os chamados rebatedores, e, a outra, com a bola, são os lançadores. Dentro do círculo, deve-se colocar uma garrafa de plástico, lata ou outro objeto que possa ser derrubado mas que não caia facialmente com o vento, por exemplo.

Cada jogador que estiver com o bete deve ficar dentro do círculo com o taco sempre tocando o chão. Já os jogadores sem o bete ficam atrás da circunferência.

O jogador que estiver com a bola deve lançá-la para o outro lado com o objetivo de derrubar a garrafa da equipe adversária. Já o integrante com o bete deve tentar rebater a bola para o mais longe possível.

Com a bola longe, os jogadores com os betes correm para o centro do campo para cruzar os tacos e falam, em voz alta, a pontuação feita a cada cruzamento: "um, dois, três", dependendo de quantas vezes conseguirem cruzar o campo para se encontrarem no centro. Se os lançadores de bola chegarem ao círculo e o jogador não estiver lá com o taco no chão, basta derrubar a garrafa com a bola e, assim, a dupla inverterá os papeis.

Se o lançador arremessar a bola de um lado e conseguir derrubar a garrafa do círculo oposto, as duplas também devem inverter os papeis. O jogo termina quando uma das duplas conseguir marcar 25 pontos (ou a pontuação que for estabelecida antes de começar a partida) e cruzar os betes no centro do campo e contar até 10 em voz alta.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste - Brincadeiras da Região Centro-Oeste com bola
Imagem: Eduardo Nunes

7. Bolinha de gude

Essa é uma das brincadeiras da Região Centro-Oeste mais simples e fáceis de jogar.

  • Participantes: mínimo de 2 pessoas

Como brincar de Bolinha de gude: para brincar de bolinha de gude, basta colocar as bolinhas de gude com um espaçamento entre elas a uma distância de pelo menos um metro. Cada jogador deve jogar uma bolinha para acertar as que estiverem ao centro e "ganha" aquelas que sua bolinha tocar. Quem tiver mais bolinhas ao final, vence a partida.

8. Paredão

Esta é mais uma das brincadeiras da Região Centro-Oeste em que necessitamos de uma bola para jogar.

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Paredão: a primeira coisa a ser feita é pegar uma bola, de preferência leve, como de vôlei, e formar uma fila em frente a uma parede. O primeiro integrante da fila jogará a bola na parede e rebaterá, sempre usando as mãos. Depois, o segundo da fila deve rebater a bola na parede, tentando tornar a rebatida do próximo jogador mais difícil. Se o jogador não conseguir rebater a bola na parede, ele é eliminado da partida e só retornará na próxima rodada.

9. Futebol de sabão

Além de extremamente divertida, essa brincadeira é uma ótima pedida para estimular a integração tanto entre crianças como em adultos.

  • Participantes: mínimo de 04

Como brincar de Futebol de sabão: para jogar futebol de sabão é necessário um equipamento inflável, como o Pula-pula, no formato de um pequeno campo de futebol. As duas equipes rivais devem tentar fazer o maior número de gols no campo adversário. Lembre que é necessário irrigar o campo com água com sabão vez ou outra para mantê-lo escorregadio.

Falando em futebol, no futebol de sabão ela não existe, mas você sabe quanto mede uma trave? Descubra neste outro artigo do umCOMO. A seguir, continuamos com outras opções de brincadeiras regionais do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste em que é preciso correr

Brincar é indicado para pessoas de todas as idades pois as brincadeiras proporcionam inúmeros benefícios para a nossa saúde, ajudam a desenvolver habilidades sociais, motoras e estimulam o cérebro. Neste artigo falamos sobre as brincadeiras da Região Centro-Oeste, mas neste outro artigo você pode conferir mais de 40 brincadeiras para adultos que certamente vão te encantar. A seguir apresentamos algumas das brincadeiras regionais que não vão deixar ninguém parado:

10. Balança caixão

Essa brincadeira é uma espécie de pique-esconde com personagens.

  • Participantes: mínimo de 2 pessoas

Como brincar de Balança caixão: uma pessoa se senta em um banco ou cadeira e será o rei ou rainha da brincadeira. Uma outra, que será o servo ou serva, vai se sentar no chão e encostar o rosto no colo do rei ou rainha. Os outros participantes encostarão o rosto nas costas da pessoa à frente e todos vão dizer, juntos: “balança, caixão, balança você, dá um tapa nas costas e vai se esconder”. Neste momento, o último da fila dá um tapa nas costas de quem está na frente e se esconde. Todos devem repetir essa ação até que todos estejam escondidos. Neste momento o servo vai em busca de todos e ganha a brincadeira o último a ser pego.

11. Briga de galo

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Briga de galo: uma das pessoas escolhe palavras e as escreve, com letras grandes, em papeis diferentes. Em seguida, utilizando fita adesiva, cola cada papel nas costas de cada jogador e fala, em seus ouvidos, qual é a sua palavra. Os participantes com os papeis nas costas são os galos, que terão que ficar rodeando um ao outro para tentar descobrir a palavra escrita no papel do adversário sem deixar que a sua seja vista. Ganha quem descobrir primeiro a palavra do outro.

12. Carrinho de rolimã

Longe de carrinhos elétricos e tecnologia, os carrinhos de rolimã já foram o destaque da infância de muitas gerações.

  • Participantes: a partir de 1 pessoa

Como brincar de Carrinho de rolimã: basta construir um carrinho de rolimã com madeira e rodinhas utilizando serrote, martelo e pregos. Depois de pronto, a diversão é justamente descer ladeiras e, para mais segurança, é bom usar capacete, cotoveleiras e joelheiras.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste - Brincadeiras da Região Centro-Oeste em que é preciso correr

13. Coelho sai da toca

Essa é uma ótima brincadeira para realizar em escolas com grandes grupos de crianças.

  • Participantes: mínimo de 10 pessoas

Como brincar de Coelho sai da toca: as crianças devem ser divididas em grupos de três, sendo que duas ficarão de mãos dadas, formando a toca, enquanto a terceira fica no meio representando o coelho. Essas "tocas" devem ficar espalhadas pelo local com certa distância entre elas. Pelo menos uma criança deve ficar sem toca, no centro da área onde estão todas.

Com todos em seus lugares, alguém precisa dizer "coelho, sai da toca!" e, então, neste momento, todos os coelhos devem trocar de toca enquanto os que não têm tocas tentam ocupar as que ficaram vazias. Quem ficar sem toca vai para o centro da área para uma nova rodada da brincadeira.

14. Corre cutia

Como bom brasiliense, brinquei de Corre Cutia inúmeras vezes na infância, principalmente na escola. A diversão é garantida.

  • Participantes: mínino de 4 pessoas

Como brincar de Corre cutia: todos os participantes devem ficar sentados formando um círculo. Um dos jogadores deverá correr do lado de fora, ao redor do círculo, com um lenço, bola ou também é possível brincar sem nenhum objeto. A corrida dura o tempo que a canção durar: "Corre cutia de noite e de dia/ Debaixo da cama da sua tia/ Corre cipó na casa da vó/Lá tem um cachorrinho chamado totó/ele é bonitinho de um lado só./É um, é dois, é três, acabou a sua vez."

Ao final da música, quem está sentado deve abaixar a cabeça e tapar os olhos com as mãos. Neste momento, a pessoa que estava correndo deve deixar o lenço, a bola ou apenas tocar alguém nas costas e seguir correndo na direção que estava antes. A pessoa "escolhida" deve levantar-se e correr atrás de quem a escolheu. O lugar vazio é o pique e ganha quem chegar nele primeiro. Quem é pego e não consegue alcançar o pique paga uma prenda, definida pelo grupo, e fica de fora da roda pelas próximas vezes.

15. Galinha, pintinho e raposa

Esta é uma simples brincadeira focada especialmente para crianças com menos de 12 anos.

  • Participantes: mínimo de 5 pessoas

Como brincar de Galinha, pintinho e raposa: neste jogo, uma criança é a raposa, outra é a galinha e os demais são os pintinhos. A galinha, que vai ficar a uma certa distância de todos os demais, deve chamar os pintinhos falando "venham cá, meus pintinhos". Os pintinhos respondem: "temos medo da raposa!". Em seguida, todos vão em direção da galinha, enquanto a raposa deve tentar pegar os pintinhos. Ganha aquele ou aqueles jogadores que chegarem à galinha sem serem pegos pela raposa.

16. Mãe da rua

Essa brincadeira surgiu para a diversão na rua, como o próprio nome diz, mas também é possível adaptá-la para a sala de casa, por exemplo.

  • Participantes: mínimo de 5 pessoas

Como brincar de Mãe da rua: A primeira coisa a fazer é tirar a sorte para decidir quem será a "mãe da rua". Os demais participantes serão divididos em dois times. Se o jogo for realizado em uma rua, cada grupo ficará em uma calçada e, a mãe da rua, no espaço entre os dois times. Todos deverão tentar atravessar de um lado para o outro pulando em um pé só e fugindo da mãe da rua. Quem for pego poderá correr com as duas pernas ajudando a capturar os demais. A brincadeira termina quando todos forem pegos e a mãe da rua da próxima partida será que aquela pessoa que foi pega primeiro.

17. Pato, pato, ganso

O formato dessa brincadeira é bem parecido com a Corre cutia.

  • Participantes: mínimo de 5 pessoas

Como brincar de Pato, pato, ganso: antes de começar, é preciso decidir na sorte quem será o "ganso". Com isso decidido, os demais participantes devem sentar em círculo. O ganso tem que andar tocando a cabeça de cada integrante dizendo "pato, pato, pato" quantas vezes quiser e, ao selecionar alguém como "vítima", deverá dizer "ganso". Essa pessoa escolhida deverá levantar e correr atrás do ganso, que tentará sentar no lugar vazio deixado pelo "pato". Se alcançá-lo, ela ganha a rodada. Caso contrário, ela se torna o ganso da próxima partida.

18. Pique-bandeira

  • Participantes: mínimo de 6 pessoas

Como brincar de Pique-bandeira: são necessários dois times, cada um com seu campo e uma bandeirinha, que pode ser um chinelo, uma lata ou qualquer outro objeto não muito grande.

O objetivo da brincadeira é roubar a bandeira do time adversário levando-a para o seu campo. No entanto, quando um jogador entra no campo adversário e é tocado ali, ele deve ficar preso no mesmo local. Ele só poderá sair dali se for salvo por alguém de seu time. O time vencedor será aquele que roubar a bandeirinha mais vezes.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste para lugares fechados (ou não)

Se você está buscando brincadeiras regionais do centro do país que podem ser realizadas em espaços fechados, como quartos, utilizando todo o espaço de uma casa ou até em uma piscina, aqui estão algumas delas:

19. Cabra-cega

Para essa brincadeira, será necessário um lenço, camisa ou pano para vendar um participante.

  • Participantes: no mínimo 3 pessoas.

Como brincar de Cabra-cega: o ideal é brincar em um local não muito grande, como um quarto ou uma sala. Uma pessoa será a cabra-cega e ficará vendada. Os demais participantes ficarão espalhados pelo local e a cabra-cega, por meio do tato, deve tentar adivinhar quem é a pessoa tocada. Se ela acertar, a pessoa em questão se tornará a próxima cabra-cega.

20. Cinco Marias

Essa brincadeira recebe outros nomes até mesmo dentro da Região Centro-Oeste. Então não estranhe se alguém chamá-la de jogo das pedrinhas ou capitão, por exemplo.

  • Participantes: mínimo de 2 pessoas

Como brincar: as "marias" da brincadeira são os saquinhos de pano cheios de areia, pedrinhas finas ou arroz. Mas também é possível brincar apenas com pedras. O objetivo é executar corretamente todas as fases do jogo e, quem errar, perde a vez, tendo que retomar na próxima rodada exatamente de onde parou.

Na fase 1, basta lançar as cinco marias no chão. Em seguida, a pessoa deve jogar uma delas para o alto e, enquanto isso, ela deve, com a mesma mão, pegar uma das outras quatro que ficaram no solo e tentar pegar a que está no ar sem deixá-la cair. É preciso fazer isso com todos os demais saquinhos para poder passar para a próxima fase.

Na fase 2 desta que é uma das brincadeiras da Região Centro-Oeste, é preciso fazer basicamente o que foi feito na fase um, mas agora o objetivo é pegar os saquinhos que estão no solo de dois em dois antes de pegar o saquinho que é jogado para o ar.

Na fase 3, ia ideia é fazer basicamente o mesmo das fases anteriores, no entanto, deve-se pegar apenas um saquinho na primeira vez e, em seguida, pegar os outros três ao mesmo tempo. Na fase 4, é necessário pegar as quatro marias que estão no solo de uma só vez.

Na fase 5, todos os saquinhos são colocados novamente no chão. Com apenas uma das mãos, a pessoa tem de fazer uma ponte - com a mão esquerda (se for destra) apoiada no solo pelas pontas do polegar e do indicador. Em seguida, ela joga para cima um saquinho, enquanto passa um de cada vez por baixo dessa ponte formada com a mão. Mais uma vez, ela perde a vez se deixar o saquinho jogado para o alto cair. Esse movimento é repetido até que todos os saquinhos tenham sito passados pela ponte.

Na última fase, a de número 6, a pessoa deve fazer um muro ao lado dos saquinhos. Ao jogar uma maria para o alto, ela deve colocar os outros saquinhos, um por um, por cima do muro, no outro lado, sem deixar a maria que está no ar cair. Assim que todas as marias estiverem do outro lado, termina o jogo.

Brincadeiras da Região Centro-Oeste - Brincadeiras da Região Centro-Oeste para lugares fechados (ou não)
Imagem: Cinco Marias/Reprodução: ESI Belém

21. Marco Polo

O Marco Polo é uma brincandeira muito semelhante à cabra-cega mas que, ao menos na Região Centro-Oeste, sempre esteve muito associada à água e por isso é uma brincadeira comum em piscinas.

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Marco Polo: antes é preciso escolher uma pessoa que será a encarregada de encontrar os demais integrantes. Ela ficará vendada, enquanto os demais se espalham pela piscina. Para saber onde estão, basta a pessoa vendada dizer: "Marco". E todos os outros devem responder: "Polo". Ela pode repetir isso quantas vezes quiser e, em todas, a resposta é obrigatória. O objetivo é localizar todos os participantes.

22. Telefone com fio

Nesta brincadeira bastante simples você precisa de um fio, corda, barbante ou linha, além de dois copos de plástico ou duas latinhas (como de milho ou molho de tomate).

  • Participantes: 2 pessoas

Como brincar de Telefone com fio: basta cortar o fio, corda ou o material que tiver escolhido do tamanho que quiser (1 metro, 5 metros ou mais), fazer um furo nos copos ou latas, encaixar as pontas do fio entre eles e conversar como se fosse um telefone.

23. Telefone sem fio

Esta brincadeira popular é mais uma das opções de brincadeiras regionais do Centro-Oeste que também é bastante conhecida em todo o país.

  • Participantes: mínimo de 4 pessoas

Como brincar de Telefone sem fio: uma pessoa deve falar uma frase no ouvido da outra como se fosse um segredo, de forma que os os outros participantes não possam ouvir. Quem ouviu a frase tem que repetí-la para o próximo jogador e assim por diante, até que o último que ouviu deve revelar qual frase chegou para ele. Para deixar a brincadeira ainda mais divertida, vale "dificultar" um pouco a audição da frase, colocando uma música alta, por exemplo, para que as pessoas não ouçam tão claramente.

24. Gato mia

Bastante parecida com a Cabra-cega e Marco Polo, mas com um diferencial: normalmente ocorre em um quarto ou qualquer ambiente no escuro.

  • Participantes: mínimo de 3 pessoas

Como brincar de Gato mia: com uma pessoa vendada, as demais se escondem em locais próximos. Quem está vendado deve procurá-las e, ao tocar em alguém, deve falar: "gato, mia". E a pessoa deve responder: "miau". Assim, é necessário adivinhar quem é a pessoa tocada. Se acertar, essa pessoa vira o próximo pegador. Se não, ela segue procurando os demais participantes. Nessa brincadeira, as pessoas que se escondem podem mudar a voz para tentarem dificultar o reconhecimento, engrossando, afinando ou imitando outros jogadores.

Essa brincadeira se originou, logicamente, devido ao comportamento dos felinos. Mas você sabe por que gato mia tanto? Descubra neste artigo do umCOMO. E se você estiver buscando por outras brincadeiras para momentos específicos, não perca estes outros artigos:

Se pretende ler mais artigos parecidos a Brincadeiras da Região Centro-Oeste, recomendamos que entre na nossa categoria de Brincadeiras e jogos.

Bibliografia
  • CEI Suzana Pompeu de Toledo. Disponível em: <https://www.facebook.com/SuzanaPompeuToledo/videos/brincadeira-da-regi%C3%A3o-centro-oeste/450950855870681/>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • SUPER INTERESSANTE. Conheça a origem de 6 brincadeiras. Disponível em: <https://super.abril.com.br/blog/superlistas/conheca-a-origem-de-6-brincadeiras-populares/>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • PROTAGONISMO DIGITAL. Brincadeiras regionais - Centro-Oeste. Disponível em: <https://www.protagonismodigital.sed.ms.gov.br/planos-de-aula/brincadeiras-regionais-centro-oeste-49508>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • USP - Projeto Memórias. Brincadeira: Cinco Marias. Disponível em: <http://www.usp.br/memorias/brincadeira.php?brincadeira=23&nome-brincadeira=Cinco%20Marias>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • MEC. Portal do professor - Jogando Bete Alta. Disponível em: >http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=26345>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • PREFEITURA DE GOIÂNIA. Região Centro-Oeste e suas brincadeiras. Disponível em: <https://sme.goiania.go.gov.br/conexaoescola/ensino_fundamental/regiao-centro-oeste-e-suas-brincadeiras-2/>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • Secretaria de Educação de Anápolis. Pulando Elástico. Disponível em: <https://portaleducacao.anapolis.go.gov.br/portal/?p=7336>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • PLAYS-IN-BUSINESS. Stuart Brown: Why Playing is vital?. Disponível em: <https://www.plays-in-business.com/stuart-brown-why-playing-is-vital/>. Acesso em 5 de maio de 2021.
  • VAMOS BRINCAR. Brincadeiras. Disponível em: <https://vamosbrincar.org.br/brincadeiras/>. Acesso em 5 de maio de 2021.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Brincadeiras da Região Centro-Oeste
Imagem: kinocinema.net
Imagem: Reprodução/Folha do Noroeste
Imagem: Eduardo Nunes
Imagem: Cinco Marias/Reprodução: ESI Belém
1 de 8
Brincadeiras da Região Centro-Oeste

Voltar ao topo da página