menu
Partilhar

Jogos e brincadeiras de origem africana

 
Por Letícia Lima. 29 outubro 2021
Jogos e brincadeiras de origem africana

O Brasil foi o último país das Américas a abolir a escravidão, fazendo-o tão somente no final do século XIX. Hoje, mais da metade da população brasileira se autodeclara negra, conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua do IBGE divulgados pela agência Lupa[1], e essa enorme carga histórica negativa trazida por ter uma população sequestrada de suas terras e escravizada é algo que se precisa lidar para combater o racismo. Com a obrigatoriedade do estudo da história e cultura afro-brasileira trazido pela Lei 10.639/03, essa discussão ganhou espaço, e uma das maneiras de valorizar essa identidade e cultura pode se dar por meio de jogos e brincadeiras. Confira no umCOMO sugestões de jogos e brincadeiras de origem africana.

Também lhe pode interessar: Brincadeiras de origem indígena

Brincadeiras africanas

Em seu livro Brincadeiras africanas para a educação cultural, a pesquisadora brasileira Débora Alfaia da Cunha listou diversas brincadeiras originárias do continente africano. Chama a atenção a importância que a pesquisadora dá ao lúdico para combater preconceitos:

O lúdico, por nos colocar em uma situação de inteireza e compaixão, com o outro e com nossos próprios erros, pode nos auxiliar em um processo fundamental para a construção de uma sociedade brasileira realmente democrática: a catarse da intolerância histórica enraizada na alma brasileira. Intolerância que alimentou e ainda alimenta o racismo, o machismo, a homofobia e tanto outros estereótipos que negam ao “outro” o direito de viver a sua diferença. Intolerância que nega a cada um de nós, até aos mais reacionários, o direito de ser feliz, pois coloca acima de tudo e de todos as exigências de se seguir um papel estático e pré-definido de ser humano. É preciso deixar a vida mais leve, bonita, humana, mais digna de ser vivida.

E qual a melhor forma de fazer isso, senão brincando? Vamos aos nossos jogos e brincadeiras de origem africana!

Brincadeira de concentração e atenção

Nossa primeira brincadeira de origem africana é moçambicana e chama-se "Terra-Mar". Sua execução é relativamente simples:

  1. Traça-se uma linha no chão, separando a "terra" do "mar";
  2. Ao começar o jogo, todas as crianças devem estar na "terra";
  3. Quando a criança que estiver "cantando" o jogo falar "mar", todos devem pular para esse lado, e a mesma coisa quando falar "terra";
  4. Os participantes vão sendo eliminados a medida que pulam na hora errada, para o lado errado ou fazem menção de pular quando não é a hora;
  5. O último vence!

Se você gostou desse jogo, confira outras sugestões de brincadeiras ao ar livre simples.

Brincadeira de coordenação geral em grupo

Originária da Zâmbia, a brincadeira "banyoka" é um dos jogos africanos mais divertidos. Confira:

  1. Separe as crianças em dois ou três grupos, em duplas ou trios;
  2. Estabeleça uma linha de saída e uma de chegada;
  3. Cada grupo deve se sentar no chão e colocar as mãos nos ombros da criança da frente, formando uma "cobra";
  4. Cada "cobra" deve se movimentar até a linha de chegada sem se soltar. Vence quem chegar primeiro!

Um aspecto interessante do jogo, segundo Débora A. da Cunha é que

O jogo “banyoka” expressa uma herança lúdica ligada ao mundo rural e aos animais que fascinam essas comunidades. A cobra indica perigo, mas também destreza e agilidade, qualidades valorizadas por essas sociedades e, por isso, aparece como um animal recorrente nas brincadeiras infantis africanas.

Jogo de sorte

Muito parecida com a nossa caça ao tesouro é o jogo "pilolo", originário de Gana. Veja como jogá-lo:

  1. Em grupo, escolhe-se uma pessoa para esconder objetos de tamanho pequeno (moedas, canetas, tampas de garrafa, etc). Também deve-se estabelecer um marco como ponto de chegada;
  2. Enquanto o escolhido esconde os objetos, os outros jogadores devem permanecer virados para trás, sem ver o que se passa;
  3. Quando o escolhido gritar "pilolo", os jogadores devem começar a procurar os objetos e, quando os achar, ir até o ponto de chegada.

Curiosidade: a palavra pilolo significa "procurar".

Brincadeira de danças e coreografias

Do Zaire, a brincadeira de origem africana "acompanhe meus pés" trabalha a memória e a consciência corporal. Observe:

  1. As crianças formam uma roda e escolhem um líder;
  2. O líder deve cantar alguma música e bater palmas;
  3. Quando o líder parar na frente de alguma das crianças, deve fazer uma dança;
  4. Se o jogador conseguir refazer os movimentos da dança, se torna o líder, caso contrário, o líder deverá tentar novamente com outra criança.

Brincadeira de pular

Com origem na África do Sul, a brincadeira "trecho" necessita de três cordas ou três cabos de vassoura. Veja como jogar:

  1. Seis crianças devem segurar as cordas/cabos em cada ponta;
  2. Enquanto isso, uma criança deve pular as cordas/cabos — que estão em movimento!
  3. O jogador deve esperar que a corda/cabo da frente se abaixe para poder pular.

Brincadeira de correr e pegar

Similar ao pique estátua, o "preso na lama" é um divertido jogo da África do Sul:

  1. Delimita-se um espaço onde será a "lama" e o jogador que será o caçador;
  2. Com o sinal de "já!", as crianças saem correndo para longe do caçador;
  3. A criança tocada pelo caçador fica "presa na lama" e deve se manter imóvel, podendo ser salva se for tocada por outro jogador. Mas atenção: após duas capturas, está fora do jogo;
  4. Vence quem ficar por último!

Brincadeira de conduzir

Com origem em Uganda, a brincadeira "conduzir aros" apresenta obstáculos. Confira:

  1. Deve-se preparar uma pista que dificulte conduzir os aros, com pedras, material escorregadio, enfim, o que as crianças acharem melhor;
  2. Com pneus ou bambolês, cada competidor deve ultrapassar a pista sem deixar o aro cair.

Sugere-se que após as brincadeiras, o professor ou responsável fale um pouco sobre a história do jogo, sobre o país de origem e seu contexto social e político. Em brincadeiras da África do Sul, por exemplo, é possível abordar a questão do apartheid ou quem foi Nelson Mandela após uma atividade lúdica e que, momentaneamente, criou vínculos entre o grupo de crianças e aquele país. É uma ótima forma de trabalhar a História da África na escola!

Se você gostou dos nossas brincadeiras típicas da África e vai, por exemplo, aplicá-las na educação infantil, confira também o nosso artigo sobre brincadeiras de origem indígena.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Jogos e brincadeiras de origem africana, recomendamos que entre na nossa categoria de Brincadeiras e jogos.

Referências
  1. AFONSO, Nathália. Dia da Consciência Negra: números expõem desigualdade racial no Brasil. Agência Lupa. Disponível em: <https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2019/11/20/consciencia-negra-numeros-brasil/>. Publicado em 20 de novembro de 2019. Acesso em 27 de outubro de 2021.
Bibliografia
  • DA CUNHA, Débora Alfaia. Brincadeiras africanas para a educação cultural. Castanhal, PA: Edição do autor, 2016.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Jogos e brincadeiras de origem africana
Jogos e brincadeiras de origem africana

Voltar ao topo da página